CENTENÁRIO DA MORTE DE MANOEL PEREIRA DA SILVA (NÉ DADÚ)

Manoel Pereira da Silva Filho

Manoel Pereira da Silva Filho

Manoel Pereira da Silva Filho (conhecido como Né Dadú ou Né Pereira), era casado com Maria Pereira de Aguiar (filha de Sebastião Pereira de Aguiar e Luzia Pereira da Silva). Após o assassinato do tio, Padre Pereira, ele tomou pra si o intuito de realizar as vinganças contra à família Carvalho. Nisso, formou um bando de cangaceiros que ocasionalmente atacavam as fazendas Umburana, Piranhas e Varzea do Ú. Por ser protegido pelo seu padrinho, Coronel Antônio Pereira, Né Pereira sofreu dura perseguição da polícia pernambucana que mandou para a região diversos oficias para apaziguar a famosa questão nordestina. Em 16 de outubro de 1916, na Fazenda Serrinha, em Serra Talhada (PE), Né Pereira foi assassinado enquanto dormia por um de seus cabras, de nome Zé Grande (Palmeira). Movido por vingança, seu irmão mais novo, Sebastião Pereira e Silva (Sinhô Pereira), acompanhado do primo Luiz Padre, formaram um bando de cangaceiros que durante 05 anos (1917/1922) reinaram no cangaço nordestino até que foram embora do Nordeste.

Publicação original por Sueli Pereira de Aguiar no Facebook

Fonte: Vila Bela, os Pereiras e Outras Histórias, pag. 307, Luis Wilson

Via Genealogia Pernambucana

   

Você pode gostar...